Buenas amigos e como está no Livro Agenda Gaúcha 2021, que nesta edição traz a história das aves no folclore do Rio Grande do Sul, salientamos pelas datas comemorativas profissionais e sociais do Brasil, o dia 14 – Dia do Amor e da Amizade, parabenizando todos amigos e pelo dia 16 o Repórter. E do tema dessa semana me vem dizer sobre CRIMES AMBIENTAIS.

 

Nosso planeta foi criado há 4 bilhões, o sol a 4,5 e a lua a 3,5 bilhões de anos e tem gente que se acha no direito no destruir a terra. Do primeiro ser humano, o homo habilis ao sapiens, tem 2 milhões de anos e do sapiens a hoje 130 mil anos, a nossa espécie do gênero humano é sapiens/sapiens, as demais são extintas, não por poluição, mas por evolução.

Todavia nossa espécie tida como a mais inteligente, está matando o Planeta, principalmente nos últimos 2 mil anos, pela densidade demográfica e na era moderna, pela industrialização que foi transformando a terra literalmente numa lixeira, é incrível o número de poluentes de toda ordem que vislumbramos no meio ambiente.

Por isso em 1200 surgiram as primeira leis de cuidado com a terra na EUROPA e há 200 anos em 1821 surgiu aqui, legislação para regulamentar o uso da terra, tendo apenas só em 1981, com a Política Nacional de Meio Ambiente, surgido lei específica sobre meio ambiente e somente no dia 12 de fevereiro de 1998, foi sancionada a primeira lei contra crimes ambientais.

Sinceramente eu acho uma enorme falta de sensibilidade das pessoas jogarem qualquer coisa no ambiente que não seja natural, é comum ver nas calçadas, ruas, estradas, coisas jogadas no relento que jamais poderiam estar ali, como latas, garrafas de vidro, plástico, papéis laminados, dentre outras ignorâncias como: velhos calçados, colchões, sofás, televisores, etc..., sem falar do que vai pela janela do carro, que bem podia ficar dentro, até o anestesiado do senso comum, chegar na sua casa e por no seu lixo, aquela lata de cerveja, garrafa pet, copo de plástico, comuns na rua.

Historicamente os governos gastam fortunas em mídia pra vangloriarem-se de obras realizadas, que por si só se promoveriam com o tempo, por sua utilidade ou inutilidade, quando esses deviam fazer campanhas permanentes de educação e conscientização de tudo, fundamentalmente do cuidado com o ecossistema, tendo as prefeituras determinado nos bairros, lugares específicos para descarte de lixo, até seu devido recolhimento. Porque não o fazem? Talvez porque seja mais fácil governar, idiotas, mal educados!

É isso, repito, cada bairro devia ter uma área para se descartar o que não é recolhido pelos caminhões de lixo, assim sugiro que neste ano os novos prefeitos, anunciem que já tem um lugar certo para o cidadão jogar o lixo maior, comprometido de não jogar o menor no meio ambiente, que a natureza e a vida agradecerão.     

 Para pensar: Enquanto o ser humano continuar fazendo da terra uma latrina, não poderemos ser chamados de seres inteligentes, civilizados!

Deixe seu Comentário