Por Dorotéo Fagundes


Aleluia, estamos no ano novo, até parece mentira que passamos 2020, um ano da energia do número 4, (símbolo da lei, da ordem, espiritualmente conecta mente-corpo-espírito ao mundo físico, motivando-nos a ter um canto sagrado no lar, para meditar ou fortalecer o contato com nosso interior), talvez por isso foi brabo uma coisa por demais, cheio de ensinamentos, e nós como criança que pra aprender as vezes tem que apanhar, apanhamos por um ano do universo com a tal pandemia, ao que cabe perguntar: Será que aprendemos algo? Será que as privações de tudo e todos, tocou na alma humana? Será que Deus está satisfeito com o desempenho da humanidade?

 

Aqui pra nós amigos, eu acho que os poderosos global não aprenderam nada, se blindaram mais e seus corações que nasceram de carne e sangue, no passar dos anos virou de pedra e agora está mais duro que nióbio, juro, não sei pra que lado vão torcer nossos destinos, por isso continuo orando, ligado com o divino no lugar que consagrei em casa para fazer isso todos os dias e honestamente pedir por todos, também agradecendo pela vida.

 

Daí, quero que me aceitem nesse começo de ano 2021, como humilde Rei Mago, (igual os da história, que não eram magos e nem reis), mas que traziam presentes necessários à Família Sagrada de Jerusalém, é o que faço semanalmente aqui a família gaúcha, informando a necessidade de sustentabilidade cultural regionalista, brasileira, que é a força espiritual do nosso povo, que com muito respeito estudo, aprendo, entendo, cultuo e entrego-lhes com amor  semanalmente de presente, extraído do fundo da alma por quem andou e anda a cavalo no pago, nos livros, juntando preciosidades perdidas da história, guardada no tempo e que nos guiam, como a estrela de Belém.

 

A numerologia nos ensina que na TARCA do tempo, cada número tem uma energia, a deste ano é a vez do número cinco, na Bíblia diz que ele está ligado com a morte, a qual resultou em graça para todos que aceitem pela fé o sacrifício vicário do Senhor Jesus Cristo, significando morte eterna a todos que o desprezam, no mais o 5 é versatilidade, probabilidades de mudança, liberdade e é um número de responsabilidade do homem perante Deus e a graça de Deus para com o homem.

 

Então que assim seja, vamos em frente com nossos cinco sentidos, com nossos cinco dedos em cada pé e em cada mão, fazer desse ano uma aventura boa, respeitando o próximo como a si mesmo, copiando por exemplo a Lei do Escoteiro que prescreve ótima receita de felicidade, sugerindo ao sujeito: a ser honrado e digno de confiança; a ser leal; a estar sempre alerta para ajudar o próximo em toda e qualquer ocasião; a ser amigo de todos e irmão dos demais; a ser cortês; a ser bom para com os animais e as plantas; a ser obediente e disciplinado; a ser alegre e sorrir nas dificuldades; a ser econômico e respeitar o bem alheio; a ser limpo de corpo e alma.      

 

É isso amigos e amigas que desejo-vos no 2021 no Dia dos Santos Reis, rogando a todos gaúchos e gaúchas, que pratiquemos a lei escoteira, influenciando o Brasil e mundo num por vir melhor. 

 

Para pensar: De que valem as filosofias, os mandamentos, as leis do céu e da terra, se não as praticarmos efetivamente!